TRATAMENTOS

Próteses Dentárias

A perda de um ou mais dentes, independentemente dos motivos, pode causar vários problemas em nossa boca, já que ela foi projetada para que os dentes se relacionem através do contato (arcada inferior com arcada superior e dentes vizinhos).

Quando uma pessoa perde (ou não possui) um dente, podemos dizer que sua boca está em desarmonia, e isso trará consequências maléficas, como inflamações de gengiva, dificuldades para mastigar alguns alimentos, movimentação dentária, flacidez das bochechas e lábios, dores de cabeça etc.

Assim, as pessoas devem recuperar estes espaços deixados pela falta de dentes com outros dentes, só que artificiais. Esses procedimentos odontológicos são chamados de Próteses e têm como objetivo devolver às pessoas os elementos dentários que faltam na boca, para que tenham novamente as habilidades possibilitadas pelos dentes: sorrir e mastigar!

Existem vários tipos de próteses:

– As utilizadas para substituir alguns dentes (parciais) ou todos os dentes (totais);

– As que não precisam ser retiradas para higiene (fixas) ou as que podem ser retiradas (removíveis);

– Próteses fixas ou removíveis sobre implantes dentários (são pequenos parafusos fixados nas arcadas dos pacientes com o intuito de servirem de suportes para as próteses, eles aumentam as possibilidades de soluções estéticas e de estabilização das próteses).

Cada uma tem suas vantagens e desvantagens. A escolha de uma ou outra prótese depende da possibilidade de investimento do paciente, assim como de sua condição bucal, mais a indicação dos profissionais para a melhor solução do caso.

Em nossa clínica os clientes podem contar com uma equipe de profissionais capacitados para resolverem os problemas de falta de dentes, pois aqui realizamos todos os tipos de próteses necessárias para a solução destas ausências dentárias e, com certeza, teremos uma adequada ao seu caso e possibilidade.

Implantodontia

O implante dental é um pequeno cilindro confeccionado em titânio puro que lembra um parafuso, o titânio é um material que se adapta muito bem ao nosso corpo, evitando reações adversas, ou seja, implantes não são rejeitados pelo organismo.

 

Os implantes permitem:

  • Estabilizar uma dentadura convencional superior ou inferior;
  • Substituir uma dentadura convencional por próteses fixas;
  • Repor um ou mais dentes perdidos, sem desgastar os dentes vizinhos; entre outras soluções.

Ou seja, as soluções através de implantes permitem melhorar sua qualidade de vida (estética e função mastigatória), eliminando muitas das inseguranças ou constrangimentos associados às dentaduras convencionais ou pontes móveis.

Qualquer pessoa com ausência dentária seja de um ou mais dentes, já é um candidato a tratamentos com implantes dentários, porém essa pergunta só pode ser respondida após uma avaliação física, radiográfica e sistêmica, por meio da qual poderemos identificar o problema e suas possibilidades de tratamentos através dos implantes.

Periodontia

O conjunto de tecidos que está ao redor do dente e que é responsável pela sua fixação (gengiva, osso alveolar e fibras que ligam a raiz ao osso) pode apresentar comprometimento dos tecidos periodontais pelo processo inflamatório, que leva à reabsorção do osso que está ao redor das raízes dos dentes; enquanto que, na gengivite, não há alteração óssea, pois a inflamação só atinge a gengiva.

O sinal mais característico é o sangramento, mas devemos estar atentos também para: alterações na posição dos dentes, mobilidade, retrações gengivais, retenções de alimento, inchaço etc.

Não, desde que esteja passando o fio corretamente. O sangramento denota a presença de bactérias nessa região e, dessa forma, é conveniente continuar com o uso do fio na tentativa de removê-las.

Cirurgia Ortognática e ATM

É um tratamento de correção óssea indicado quando não é possível resolver o caso de maloclusão dentária ou falta de equilíbrio anatômico da face do paciente somente com o aparelho ortodôntico. É indicado para pessoas com deformidades envolvendo ossos dos dentes e da face que podem ser originados de diversos fatores, como genética, traumas na face e anomalias específicas.

Cirurgia Ortognática e ATM

É um tratamento cirúrgico que visa a correção de maloclusões dentárias ou da falta de harmonia facial, quando não é possível resolver o caso somente com o aparelho ortodôntico. É indicado para pessoas com deformidades envolvendo os ossos dos dentes e da face que podem ser originados por diversos fatores, como genética, traumas faciais e anomalias específicas.

As condições que podem indicar a necessidade da cirurgia são: respiração bucal crônica, desgaste excessivo dos dentes, dificuldade na mastigação e deglutição, queixo pequeno ou grande, mandíbula muito para frente ou para trás, dores de cabeça e na articulação temporomandibular (ATM), síndrome da apnéia obstrutiva do sono (geralmente associada ao ronco, dificuldade de atenção e sonolência diurna) e outros.

 

O procedimento cirúrgico ocorre após planejamento com documentação ortodôntica completa, sendo pré e pós-sucedido pelo uso do aparelho ortodôntico (necessário antes, durante e após a cirurgia). Tal cirurgia é realizada em ambiente hospitalar sob anestesia geral e é feita completamente por dentro da boca do paciente, não deixando cicatriz na face.

A Cirurgia Ortognática busca o equilíbrio das funções mastigatória, respiratória e estética facial, por meio da melhora na relação entre dentes, músculos, ossos, fonação, respiração, ATM, posição da língua e mastigação, além da elevação da autoestima e consequente melhor convívio social.

Disfunção de ATM (Articulação Temporomandibular)

A ATM é a articulação que une a mandíbula ao crânio e está localizada na frente do ouvido. Tal complexa articulação é responsável por mover a mandíbula para frente, para os lados, e para trás. É responsável por permitir abertura e fechamento normais da boca, sendo utilizada quando falamos, mastigamos ou engolimos.

A disfunção da ATM é o funcionamento anormal da articulação temporomandibular, músculos da mastigação, ossos dos maxilares, ligamentos, dentes e estrutura de suporte dentário. No caso, o paciente sente dor ou cansaço dos músculos da mastigação, ruídos articulares (estalos ou crepitação), dificuldade para abrir a boca, mandíbula “travada”, dor de ouvido e/ou zumbidos, e dor de cabeça. Sendo as causas o bruxismo (ato de roer ranger ou apertar os dentes), o ato de roer as unhas, morder os lábios, postura da cabeça para frente, fatores relacionados com estresse, depressão, ansiedade ou eventos traumáticos.

O diagnóstico ocorre através de exame clínico (analisando a amplitude  dos movimentos mandibulares, auscultando os ruídos articulares, palpação das ATMs entre outros), exame radiográfico e anamnese (perguntas ao paciente).

Com o objetivo de reduzir a dor, restabelecer a função mandibular confortável e o padrão de vida normal do paciente, a pessoa recebe instruções para modificação do comportamento, técnicas de relaxamento, cuidados com o estresse, medicamentos, terapia física, fisioterapia, terapia de aplicação ortopédica (placa estabilizadora) com placas de mordida, terapia oclusal (reabilitação oral de dentes perdidos, ortodontia) entre outros. Hoje em dia, procedimentos minimamente invasivos como a artroscopia (procedimento por vídeo na ATM) estão disponíveis com índices excelentes de sucesso no tratamento das disfunções da ATM.

Cirurgias Orais Menores

É a especialidade odontológica responsável pelo tratamento de problemas relacionados aos dentes e ossos da região da face, sendo o procedimento realizado no próprio consultório odontológico, sob anestesia local. Procedimentos como extrações de dentes incluindo dentes do siso, liberação de freios labiais (frenectomia labial) e/ou linguais (frenectomia lingual) muito inseridos, apicectomia, enxerto gengival entre outros.

Exodontia Extração do siso – Os terceiros molares (dentes do siso) são os últimos dentes a erupcionar (ficar à vista) na arcada dentária, por volta dos 18 aos 20 anos do paciente. As indicações para extração são: infecção na região do dente ou gengiva que o circunda, motivos ortodônticos ou protéticos, falta de espaço na cavidade bucal, pressão dolorosa do dente do siso no segundo molar, entre outros. Após a extração é essencial que o paciente siga as recomendações pós-operatórias de seu cirurgião-dentista para evitar complicações.

Frenectomia labial – É uma cirurgia indicada para liberar freios labiais, que podem estar causando diastemas (espaço entre os dentes). As indicações para a cirurgia possuem finalidade estética, ortodôntica, protética e periodontal.

Frenectomia lingual – É uma cirurgia indicada para liberar o freio lingual, realizada em pacientes que possuem “língua presa”, e consequentemente boca entreaberta, alterações oclusais e periodontais. É indicada para melhorar a mastigação, fala e deglutição e, em alguns casos, como um procedimento pré-tratamento ortodôntico.

Apicectomia – É um procedimento de remoção de lesão que se forma no ápice (ponta) da raiz do dente. Ele é indicado quando o tratamento ou o retratamento de canal não eliminou o processo inflamatório do ápice da raiz. A cirurgia é considerada simples por não exigir grande manipulação de tecidos da cavidade bucal do paciente.

Enxerto gengival – A cirurgia consiste no enxerto de gengiva na raiz exposta do dente (retração gengival) do paciente. As principais causas da retração gengival são trauma por escovação, má oclusão e excesso de cálculo (tártaro). A cirurgia é indicada por estética, para evitar a hipersensibilidade dental, o risco de cárie entre outros fatores.

Traumatologia de Face

Corresponde ao segmento da odontologia responsável pela avaliação e correção das injúrias (traumas e fraturas dos ossos) faciais cometidas na face do paciente. Tais traumas podem ser causados por acidentes automobilísticos, prática de esportes radicais, lutas de contato, perfurações por arma de fogo, e quedas de própria altura em pacientes com dificuldade de locomoção e estabilidade postural.

Boca, língua, olhos, lábios, pálpebras, dentes e ossos maxilares podem sofrer danos em sua anatomia, função e estética. Assim, o tratamento realizado por um cirurgião-dentista especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial devolve a função mastigatória e estética dos pacientes, seja em ambiente hospitalar com anestesia geral ou através de anestesia local e sedação.

A avaliação cuidadosa, por meio de exame clínico físico e exames de imagem (radiografias e tomografias), é realizada para se determinar um diagnóstico e uma conduta adequada pré-cirúrgica.

Lesões Bucais

É importante ressaltar a importância de procurar um cirurgião-dentista para o diagnóstico precoce no caso da presença de uma lesão bucal, pois existe a possibilidade dessa não ser uma doença comum, podendo ser um câncer bucal ou um sintoma de uma doença mais grave como o HIV.

Assim, o diagnóstico precoce, realizado pelo do cirurgião-dentista, é essencial para um correto tratamento e acompanhamento na evolução do caso.

Endodontia

O tratamento endodôntico, conhecido popularmente por “tratamento de canal”, consiste na remoção do tecido mole que se encontra na parte mais interna do dente (câmara e canal), que recebe o nome de polpa. A polpa pode estar sadia ou infectada e, quando removida, é substituída por um material obturador.

Os sintomas mais característicos para se indicar o tratamento endodôntico estão relacionados à dor espontânea (latejante, contínua e não localizada), que ocorre quando existe uma inflamação decorrente de um processo carioso ou outro tipo de agressão tecidual. Além disso, a polpa do dente já pode estar sofrendo um processo de mortificação, provocando dor localizada ao mastigar e sensação de dente crescido.

Nem sempre que um dente dói o tratamento endodôntico é indicado, já que esta resposta dolorosa pode ser provocada por qualquer estímulo fora do normal: frio ou calor intenso, mastigação de alimentos mais consistentes etc.

Com o uso da anestesia, o tratamento é indolor e, às vezes, nos casos de polpa mortificada, nem é preciso anestesiar. Pode ser desconfortável por ser necessário permanecer muito tempo com a boca aberta. O tratamento endodôntico, em alguns casos específicos, pode ser realizado em uma única sessão, dependendo da técnica utilizada pelo dentista e da complexidade de cada caso, sendo necessária, assim, uma média de três sessões para conclusão do tratamento.

Após o tratamento, o que pode acontecer nas primeiras 48 a 72 horas é ficar com uma sensação dolorosa, decorrente da aplicação do anestésico e da manipulação do dente, que pode ser controlada através da prescrição de analgésicos e/ou anti-inflamatórios.

Desde que bem executado, o tratamento endodôntico é eficiente; e é importante que outros procedimentos de reconstituição do dente, como restauração, coroas, incrustações, tratamento gengival, etc, sejam realizados corretamente. Porém dentes que já sofreram tratamento endodôntico, fora dos padrões técnicos exigidos, podem ser submetidos a um retratamento.

Após o tratamento endodôntico, ocorre a perda do brilho, o que dá um aspecto mais amarelado ao dente. Já o escurecimento acentuado só acontece quando o dente sofre uma hemorragia ou mortificação pulpar antes do tratamento ou, então, por erro técnico.

Caso o paciente opte por não realizar o tratamento, poderá se desenvolver uma lesão na região apical do dente (infecção na raiz e nos tecidos vizinhos), que poderá ter consequências mais sérias, como dor intensa, inchaço, febre e bacteriemia (bactérias na corrente sanguínea). A única solução a partir daí poderá ser a extração do dente.

Estética Dental

Cuidar do seu sorriso é um investimento que jamais deve ser descartado. Afinal, ele é o seu principal cartão de visitas e tem o poder de mexer não só com a sua autoestima, como também melhorar o dia de alguém.

Muitas vezes os sorrisos das pessoas estão comprometidos devido ao fato dos dentes estarem com coloração …

alterada (muito amarelos ou cinzentos), ou mesmo com manchas; alguns possuem formas diferentes das habituais, ou mesmo restaurações metálicas em excesso e aparentes, dando à boca um aspecto escuro e desarmônico.

Esses problemas causam desconforto nas pessoas, pois as impedem de sorrir com descontração e muitas vezes diminuem sua autoestima, deixando-as mais tristes. Algumas, inclusive, alegam até dificuldade para arrumarem emprego, devido ao fato de possuírem uma estética bucal comprometida.

A correção desses problemas, no entanto, não é tão difícil quanto parece. Hoje temos técnicas que podem ajudar nessa questão, como lentes de contato dental, restaurações estéticas em resina, plástica dental e clareamento.

Restaurações Estéticas em Resina

As restaurações em amálgama ou mesmo as incrustações metálicas (blocos) deixam os dentes com um aspecto mais artificial (metálico). Já as restaurações em resina possuem a capacidade de devolver aos dentes sua cor e formas naturais. As resinas atuais, associadas com técnicas corretas, quebram o paradigma de que as resinas não são duráveis.

Plástica Dental

Quando ocorre dos dentes possuírem fraturas, restaurações antigas e com defeitos, má formação dentária ou até mesmo pequenos desalinhamentos, podemos realizar a plástica dental, que se trata da técnica de reconstruir o formato padrão dos dentes através de restaurações em resina especiais ou restaurações em porcelana (facetas ou lentes de contato dental), dependendo do estudo individualizado de cada situação

Facetas

As facetas dentárias são próteses de porcelana finas que são coladas na frente dos dentes (conhecida como face vestibular), proporcionando uma aparência natural e atraente. As facetas dentárias são usadas para corrigir dentes trincados, manchados, desalinhados, desgastados, desiguais ou com espaçamento anormal.

Conheça esta técnica, converse com os profissionais da clínica e veja como é simples e rápida.

Lentes de Contato

Consiste na colocação de pequenas lâminas de porcelana na frente dos dentes que pode mudar a cor, formato, tamanho, ou comprimento dos dentes normais.

As Lentes de contato são capas ultrafinas de cerâmica que vestem seus dentes e que muitas vezes não precisam de muitos desgastes de seu esmalte natural. Elas diferem das facetas de porcelana, que são capinhas feitas de cerâmica e que são cimentadas nas faces frontais dos dentes incisivos centrais.

Clareamento

Muitos fatores contribuem para que os dentes fiquem mais amarelados e escuros. Estes fatores vão desde a hereditariedade até os hábitos das pessoas. O Clareamento Dental é um dos recursos utilizados para deixar os dentes mais claros e pode ser feito em casa ou mesmo no consultório, dependendo do caso, sempre com a orientação do profissional especializado.

Uma das técnicas mais utilizadas para devolver a cor natural dos dentes é o clareamento dental, que poderá ser realizado de duas maneiras:

Caseiro: realizado pelo próprio paciente em casa através do uso de uma moldeira de acetato, onde o gel é aplicado, e o paciente dorme com a moldeira em posição. O tempo de uso vai depender do resultado do tratamento e desejo do paciente.

Profissional: realizado pelo dentista, no consultório, através da utilização de recursos como Laser ou LED (diodo emissor de luz) que potencializam a ação do gel clareador, que poderá ser utilizado em uma concentração maior controlada pelo profissional.

Harmonização Facial

Harmonização Facial é um conjunto de procedimentos estéticos combinados para melhorar a harmonia do rosto, transformando os traços e tratando o envelhecimento facial, caracterizado pela perda da elasticidade da pele, queda dos tecidos, músculos e gordura.

A harmonização facial é indicada para homens e mulheres que desejam melhorar a harmonia do rosto, pois, além de melhorar os traços com aumento labial e rinomodelação, também pode tratar Rugas, Linhas de Expressão e Olheiras.

Os tratamentos de Harmonização Facial funcionam assim:

Preenchimento consiste na injeção de substâncias dentro da pele ou logo abaixo dela, elevando-a, diminuindo a sua profundidade e dando volume para corrigir as depressões e promover o rejuvenescimento.

A Toxina Botulínica é injetada através de uma agulha muito fina em pontos específicos dos músculos responsáveis pelo movimento facial. A diluição da substância é feita com soro fisiológico.

Preenchimento Labial é feito por meio da injeção de uma substância nos lábios, elevando e diminuindo a profundidade deles, dando volume e corrigindo as depressões.

Rua Hamburgo, 47 – Córrego
Grande, Florianópolis/SC

 48 3234-3877

proffel@proffel.com.br / cursos@proffel.com.br

Resp. Téc.:
Dr. Luís A. Felippe CRO 3172

Copyright 2019 © Proffel – Instituto de Odontologia | Todos os direitos reservados

1
Olá, podemos ajudar?
Powered by